A grande diferença entre o seguro de vida individual e o em grupo é o nível de personalização. Em geral, o seguro de vida em grupo atende necessidades básicas, comuns a um conjunto de pessoas, ligadas entre si por um vínculo ou interesse comum.

Já o seguro de vida individual é um produto ajustado às necessidades de cada cliente. Esse tipo de seguro é contratado diretamente pelo segurado, que recebe sua apólice de acordo com o plano escolhido. Para personalizar o produto, em geral, é feita uma análise completa do segurado considerando uma série de fatores como profissão, responsabilidades financeiras com a família, práticas esportivas e histórico de saúde, por exemplo.

O seguro de vida individual oferece proteções específicas e ajustáveis, conforme o estilo, a idade e o padrão de vida de cada cliente. Nestes casos, dependendo da seguradora, também é possível optar por coberturas complementares como assistência funeral e recebimento de diárias para períodos de internação hospitalar.

Mas, afinal, como funciona um seguro de vida em grupo?

O seguro de vida em grupo é geralmente usado por empresas para garantir a segurança de seus colaboradores e, assim, demostrar comprometimento. Oferecer esse benefício é bastante comum entre as empresas hoje em dia. Assim, o seguro de vida em grupo é um produto que atende funcionários e/ou proprietários de empresas.

Por não ser um produto com elevado nível de personalização e, em geral, que atenda às necessidades básicas do cliente, os valores desses seguros costumam ser menores e deixam de existir quando ocorre o desligamento da empresa. Portanto, para proteção mais específica e de longo prazo, é interessante buscar uma assessoria qualificada e um seguro individual.

O número de empregados necessários para contratação varia de acordo com as seguradoras. Mas em geral, são oferecidos planos coletivos variados, com coberturas a partir de três ou até dois funcionários e idades mínimas, geralmente entre 14 e 60 anos de idade.

Fonte: InfoMoney


ASSINE NOSSA NEWSLETTER